12 de set de 2011

Eu nunca fui de mostrar meus sentimentos.

310981_213737882020227_100001520496972_613143_14479167_n_large
Quem acompanha meu Tumblr, sabe que eu sou exatamente o que o titulo do post diz, ''Eu nunca fui de mostrar meus sentimentos'', e se fosse, aqui no blog, seria o último lugar em que eu pensaria em desabafar, já que aqui não é lugar de desabafos da vida, muito menos de meus desabafos, então se eu chego nesse extremo ponto, é que algo está me incomodando muito. Nem sei por onde começar. Ultimamente, achava tudo perfeito, que o mundo estava as mil maravilhas, e que já já, meu gênio sairia da lâmpada e me concederia 3 desejos. Só que eu errei, eu errei quando coloquei sentimento, não é? Eu sempre erro e nunca aprendo, quer dizer, aprender eu já aprendi, só não coloco em prática, porque não há adrenalina melhor que essa, do amor pulsando nas veias, do amor verdadeiro, melhor que qualquer amor clichê por aí. E agora, eu vejo novamente, quem eu amo ir embora, ficar cada vez mais lonje de mim. A boba aqui, fica lá de camarote, vendo a ida delas,e a vinda de outros, que nunca subistituirão você, e talvez até aplaudindo dependendo. Eu achava que você também ia se importar, mas não, você assina o contrato de outras pessoas, rasga o nosso, e eu tenho que recolher os picadinhos dele no chão, você não sabe como dói. E agora eu adimito, eu errei, agente só dá valor quando perde sim. Mas deixa eu fazer diferente, não se importar demais, não ligar demais, deixa porfavor?
"Ontem chorei. Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas.Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda- roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje é já outro dia. Chorei. Apronto agora os meus pés na estrada. Ponho-me a caminhar sob sol e vento. Vou ali ser feliz e já volto."
- Caio Fernando de Abreu
ps: E só para você saber, essa é a primeira vez que faço em texto focando em alguém, então saiba que essa pessoa é muito importante para mim, e ''tive'' que escrever um texto para ele.

-Giovanna Abreu de coração partido

2 comentários:

  1. Nossa que texto lindo, eu entendo como é se sentir assim, também já sofri por isso :s
    Flor, Aproveitando... Gostaria de te avisar que tá rolando um "pré concurso" lá no blog e CLARO que vim aqui te avisar! São ótimos prêmios, adoraria ver você participando :)
    Te espero lá, hein?
    Beijos :*
    http://tendencias-teens.blogspot.com/2011/09/pre-concurso-divulgacao-entrevista.html

    ResponderExcluir
  2. Obrigada <3 Como dói né?
    Vou ver, qualquer coisa eu pariticipo
    Beijos <3

    ResponderExcluir